Quais são os 7 Melhores Produtos Bancários para Investir Dinheiro

No mercado de investimentos existe uma série de opções de aplicações financeiras que sugerem boas rentabilidades ao final do contrato vigente. Algumas dessas opções são os produtos bancários, que podem gerar boas lucratividades e o aumento de patrimônio do investidor.

Entenda que esses produtos são aqueles que estão no banco e não, necessariamente, que são vendidos apenas pelos bancos. Existem corretoras de investimentos, por exemplo, que podem vendê-los.

  • Produtos bancários, então, são aqueles que são emitidos pelo banco.

Quanto aos investimentos em si, eles são usados por essas instituições financeiras para várias finalidades, mas 3 se destacam:

1 – Empréstimo: sendo que o banco recebe o seu investimento e te paga uma porcentagem por isso e empresta esse dinheiro para outro cliente, recebendo um juro um pouco maior,

2 – Reinvestimentos: são em casos mais específicos, onde o dinheiro é usado para que seja feito novos investimentos em áreas como a imobiliária ou a do agronegócio,

3 – Atualizações Estruturais: as instituições também podem usar o dinheiro para fazer melhorias na sua estrutura, seja ela física ou digital.

Assim, fica claro que os seus investimentos são positivos para os bancos porque, com a captação de recursos, ele pode optar por melhorar o seu quadro financeiro, de alguma forma.

Já para o investidor, também há benefícios. Oras, investir dinheiro no banco pode trazer uma rentabilidade mensal em forma de juros, sem que você perca o seu investimento inicial.

É simples: imagine que você guarde 50 reais todos os dias em casa. Ao final de 1 ano terá acumulado 600 reais. Agora, se comprar algum produto bancário, poderá ter rentabilidades acumuladas ao longo dos meses e seu patrimônio final será maior do que 600 reais.

Aí é que entre a grande jogada: dependendo do investimento, a rentabilidade é maior ou menor.

Tudo vai depender de como ela é calculada e quanto são as taxas cobradas pelo banco para fazer a administração de tal investimento.

É a partir de agora que o papel do investimento, de buscar informações e adquirir conhecimento, torna-se essencial para o sucesso financeiro do produto bancário.

Como são muitos produtos, muitos bancos e muitas taxas, nós não vamos conseguir listar todas as opções existentes nos dias atuais.

No entanto, para dar um norte sobre os possíveis produtos bancários que podem ser adquiridos, fizemos uma breve seleção, confira.

Os 7 Melhores Produtos Bancários para Investir Dinheiro

No Brasil, a maior parte dos analistas financeiros não recomenda os produtos bancários como maneira de investir o dinheiro, sendo que julga necessário conhecer produtos fora dos bancos.

No entanto, em recente pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas, foi comprovado que alguns produtos podem ser benéficos ao consumidor. Sem que ele perca dinheiro.

Portanto, há sim bons produtos bancários, só que o cliente precisa ter interesse em procurar aquele que melhor lhe representa. Acompanhe os tópicos abaixo e veja as principais diferenças.

1 – Poupança

No Brasil, a poupança é considerada o produto bancário número 1. E historicamente, ela foi muito aconselhada porque não faz a cobrança de nenhuma taxa, nem mesmo o imposto de renda.

No entanto, com o tempo e novas regras, ela perdeu rentabilidade e hoje é considerada uma das menos rentáveis.

2 – Previdência Privada

É um tipo de investimento que gera, todos os anos, muito dinheiro aos bancos. As pessoas costumam considerar que a aposentadoria pública não seja suficiente para uma vida tranquila, por isso, optam por investir nas previdências privadas.

Porém, conforme analistas, pode haver muitas cobranças, o que diminui a rentabilidade.

3 – Consórcio

Os consórcios funcionam de forma simples: o investir deposita algum valor predeterminado todos os meses e, ao fim de um período, faz a retirada do dinheiro.

Na maior parte das vezes, mesmo que gere um pequeno lucro, ele é abatido por taxas de administrativa, o que acaba por não ser compensador.

4 – Capitalização

Todos os bancos do Brasil oferecem algum tipo de plano de capitalização. E funciona parecido com o consórcio, citado acima. Só que nesse caso, o investidor acaba participando de alguns sorteios e pode ser beneficiado.

Porém, ao término do contrato, o consumidor acaba não tendo uma boa rentabilidade, que muitas vezes, perde também para a inflação.

5 – Fundos de Renda Fixa

Costuma ser indicado porque tem rentabilidades maiores do que os 2 investimentos listados acima.

A dica, para esses fundos é observar a taxa de administração, sendo que elas podem variar de 0,5 até mais de 2,5% ao mês, o que aumenta e diminui o lucro do investidor no final.

6 – CDB (Certificado de Depósito Bancário)

São aplicações financeiras que podem ser feitas pensando no médio e longo prazo. A grande questão é que a rentabilidade está atrelada à taxa CDI, portanto ela pode variar.

Os especialistas recomendam investir em CDBs de bancos menores, que tem melhores taxas, mas também contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito.

7 – Letras de Crédito Imobiliário ou do Agronegócio

São como os CDBs, só que são usados para fins imobiliários e do agronegócio. Além disso, tem outra diferença: eles não cobram o imposto de renda, por isso, a rentabilidade tende a ser maior.

Por outro lado, o investimento inicial costuma ser mais alto, a partir de 20 mil reais.

Reprodução: Google

Por fim, vale dizer que existem outros produtos bancários, como a conta corrente, o empréstimo pessoal, o financiamento, o cartão de crédito, o cheque especial, mas não vamos nos atentar a falar deles porque não são consideradas boas formas de investir dinheiro.

Com informações da uol, topinvest